ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Antonio Carlos Gomes - "O Guarani"

Última modificação : Quarta, 10 Agosto 2016 14:57




O maior de todos os autores de ópera no Brasil, Antonio Carlos Gomes, nasceu em Campinas, São Paulo, no dia 11 de julho de 1836. Nem toda a sua vida, porém, foi de glória. Seu pai vivia com dificuldades, pois tinha 26 filhos para sustentar. Um dia, meio que prevendo o futuro, Carlos Gomes teve a idéia de formar uma banda musical, na qual iniciou seus passos artísticos. Nessa época, ele alternava o tempo entre o trabalho em uma alfaiataria, costurando calças e paletós, e o aperfeiçoamento dos seus estudos musicais. Aos 15 anos, em 1854, compôs sua primeira missa, a de São Sebastião, dedicada ao pai e repleta de misticismo. Anos depois foi estudar na Itália. A temporada na Europa lhe rendeu certo renome em Milão, mas ele continuava procurando algo que o projetasse definitivamente.


As versões sobre o nascimento de sua famosa ópera O Guarani são muitas. A mais recorrente diz que, certa tarde, em 1867, passeando pela Praça do Duomo, ouviu um garoto apregoando: “Il Guarany! Il Guarany! Storia interessante dei selvaggi del Brasile!”. Tratava-se de uma péssima tradução do romance de José de Alencar, mas aquilo interessou de súbito o maestro. O resto é história: a noite de estréia da nova ópera foi em 19 de março de 1870, no Teatro Alla Scalla de Milão. 


Seu mecenas era o Imperador Pedro II, a quem o compositor devia reconhecimento e serviços artísticos. Satisfazer um monarca, um país, editores, o público e a si mesmo, tornou-se, para ele, uma tarefa muito penosa. Mesmo consagrado na Europa, Carlos Gomes nunca deixou de compor modinhas românticas que rememoravam a quietude dos salões das antigas fazendas de café, o coreto de Campinas, ou São Paulo das repúblicas estudantis e ruas enluaradas, lugar que o jovem Gomes tanto percorrera em companhia de estudantes da antiga Faculdade de Direito.


Já muito doente, chega ao Pará em abril de 1896. Morre em 16 de setembro do mesmo ano.  


“O GUARANI” – JOSÉ DE ALENCAR (1829-1877) 

A ópera “O Guarani”, criada por Carlos Gomes e baseada no livro homônimo de José de Alencar, foi o primeiro sucesso de uma obra musical brasileira no exterior. Carlos Gomes começou sua composição entre 1867 e 1868, mas ela só foi finalizada mais tarde e teve sua estréia em grande estilo, no dia 19 de março de 1870, no Teatro Alla Scalla de Milão, na Itália. No mesmo ano, em razão das comemorações do aniversário de Don Pedro II, “O Guarani” foi encenado no Rio de Janeiro, em 02 de dezembro. Em 1879, a ópera rodou o mundo e foi apresentada em cidades como Livorno, Milão, Moscou e Pittsburg. 


A história, baseada no livro de José de Alencar, publicado em 1857, se passa nos arredores do Rio de Janeiro, por volta de 1560, em um momento que os índios Aimorés e Guaranis estão em guerra. É uma história de amor impossível, com muitas lutas, fugas e heroísmo, em um estilo nacionalista de valorização do homem e da pátria. Uma das personagens principais é Cecília (Ceci), filha de Don Antonio de Mariz – um velho fidalgo português chefe de uma colônia lusitana -, que está comprometida a casar-se com Don Álvaro. Mas Cecília se apaixona pelo índio Peri, líder da tribo Guarani que, por sua vez, também se apaixona por ela. Peri resolve apoiar os portugueses na luta contra os Aimorés e, a partir daí, uma série de aventuras se desenrolam para que Ceci e Peri possam viver o seu amor.