ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

QUADROS DE UMA EXPOSIÇÃO

Última modificação : Terça, 13 Janeiro 2015 14:21



MODEST MUSSORGSKY (1839-1881)

RUSSO – ESCOLA NACIONALISTA RUSSA - C.50 OBRAS 


QUADROS DE UMA EXPOSIÇÃO 

Transcrição para orquestra: Maurice Ravel (1875-1937)


 Quadros de uma Exposição” é uma suíte escrita para piano em junho de 1874. Em março de 1874, estava acontecendo uma exposição dos quadros de Viktor Hartmann em uma galeria de São Petersburgo. O pintor era grande amigo de Mussorgsky e havia falecido no ano anterior, aos 39 anos de idade. Após visitá-la, o compositor resolveu prestar uma homenagem ao amigo. Escolheu dez dentre os quadros expostos e compôs uma música para cada um deles. Uniu, através de um tema comum (“Promenade”), as várias partes da peça. As músicas exploram a corrente folclórica russa e o estilo de piano é inovador em sua austeridade e ausência de tessitura. Composta em uma época em que o piano era instrumento de brilho virtuosístico, a suíte foi durante algum tempo ignorada.


Claude Debussy (1862-1918), grande compositor francês, era admirador confesso de Mussorgsky e estudou muito esta suíte, pelo seu caráter singular. Esta obra descreve, em metáforas, através das notas do piano, um passeio em uma exposição de quadros, tendo os temas como guia. O conjunto de peças, cada qual a representação de um quadro, é ligado por uma “promenade”, uma breve melodia sugerindo alguém caminhando por uma exposição de arte e mudando de estado de espírito a cada novo quadro que surge à vista. As músicas isoladas dos quadros são unidas pelo tema inicial e por quatro “intermezzo” da mesma melodia, interpretada com diferentes harmonias através da obra.


No verão europeu de 1922, atendendo a um pedido de Serguei Kussevitsky (1874-1951), maestro e compositor russo, Maurice Ravel, compositor francês, orquestrou em Lyons-la-Forêt, França, o original pianístico da peça. Ao fazê-lo, Ravel prestou um grande serviço a Mussorgsky. Grande parte da posterior popularidade da obra se deve ao excelente trabalho por ele realizado. Porém, Ravel realizou a instrumentação de “Quadros de uma Exposição” à sua própria maneira, já que não conhecia as orquestrações realizadas por Mussorgsky. Com o seu apurado dom orquestral, soube extrair da obra a dosagem necessária dos instrumentos e criar sonoridades instrumentais precisas, tudo dentro do espírito dos temas sendo considerada um dos maiores modelo de orquestração.


01.”Promenade” (Passeio) – Introdução – Allegro giusto, nel modo   russico, senza allegrezza, ma poco sostenuto

02. ”Gnomus” (Gnomo) – Sempre Vivo

03. ”Promenade” (Passeio) – Moderato comodo assai e con delicatezza

04. ”Il Vecchio Castello” (O Castelo Medieval) – Andante molto cantabile e con dolore

05. ”Promenade” (Passeio) – Moderato non tanto, pesante

06. ”Tuileries” (Tulherias) – Allegretto non troppo, cappricioso

07. ”Bydlo” – Sempre moderato, pensante

08. ”Promenade” (Passeio) – Tranquillo

09. ”Ballet des Petits Poussins dans leurs Coques” (Bailado dos Pintinhos em suas Cascas de Ovos) – Schernizo

10. ”Samuel Goldenberg et Schmuyle” – Andante grave,  enérgico   

11. ”Limoges, Le Marché” (O Mercado em Limoges) - Allegretto vivo, sempre scherzando

12. ”Catacombae, Sepulcrum Romanum” (Catacumbas, Sepulcro Romano) – Largo

13. "Cum Mortuis in Língua Mortua" (Com os Mortos em Língua Morta) - Andante non troppo, com lamento

14. ”La Cabane de Baba-Yaga sur de Pattes de Poule” (A Cabanade Baba-Yaga sobre Patas de Galinha) – Allegro com brio, feroce. Andante mosso. Allegro molto

15. ”La Grande Porte de Kiev” (A Grande Porta de Kiev) – Allegro alla breve. Maestoso. Con grandezza .


Vídeo