ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

INSTRUMENTOS DA IDADE MÉDIA

Última modificação : Segunda, 26 Dezembro 2016 12:19



. Flauta reta – as flautas retas englobam as flautas doces (flauta de 8 furos, um deles na parte posterior destinado ao polegar) e as flautas de 6 furos com agudos feitos através de harmônicos, já que não possuem o furo posterior. É classificado na Idade Média como instrumento de som suave, baixo, diferenciando-se dos instrumentos altos, como as bombardas. 


. Flauta transversal – presente em Bizâncio pelo menos desde o século XI, é pela primeira vez representada no manuscrito d´Herrade de Landsberg. Tinham, como as flautas retas, formato cilíndrico. 


. Cornamusa – instrumento de sopro que consiste de um chalumeau melódico dotado de palheta dupla e inserido em um reservatório de pele hermético (odre ou saco). O ar entra no odre através de um tubo superior, com uma válvula para impedir o seu retorno. 


. Viela de arco – os instrumentos de cordas friccionadas da Idade Média, chamados vièle, fiddle, giga, lira, começaram a ser utilizados no século X, quando o arco surge na Europa (introduzido provavelmente pelos árabes). A viela de arco pode ter formas bastante diversas e apresenta normalmente de 3 a cinco cordas. Pode ser tocada apoiada no ombro ou no joelho. É o protótipo do violino.

 

. Viela de roda – ou symphonia. É uma espécie de viela em que o arco é substituído por uma roda, que fricciona as cordas sob a ação de uma manivela. As cordas são encurtadas não diretamente pelos dedos, mas através de um teclado. Pertence ao folclore desde o século XVII. 


. Alaúde – foi introduzido na Europa no século XII pelos mouros, com seu nome árabe al´ud, que se tornou laud na Espanha, depois luth na França.  


. Harpa – tem a forma aproximadamente triangular. As cordas são presas por cravelhas, que podem variar de 7 a 25. A harpa portátil veio da Irlanda, com a chegada dos monges irlandeses (a harpa é o emblema heráldico deste país). É o mais antigo instrumento medieval. 


. Percussão – antes do século XII, praticamente não existiam, à exceção dos jogos de sinos (cymbala) empregados nos mosteiros. Só nos séculos XII e XIII aparecem na Europa provenientes provavelmente do Oriente, os tambores de dois couros, o pequeno tambor em armação, que por vezes era dotado de soalhas (pandeiro), címbalos de dedos, etc. 


. Flauta e Tambortaborin (nome dado ao executante). Flauta de 3 furos tocada com uma das mãos enquanto a outra toca o tambor que é sustentado no ombro ou debaixo do braço pelo mesmo executante. O seu auge foi entre os séculos XV e XVI. Este instrumento é até hoje presente em algumas tradições no sul da França e no País Basco. 


. Flauta dupla – foi um instrumento bastante utilizado e desapareceria somente no século XVI. 


. Rabeca – instrumento de cordas friccionadas com caixa monóxila, isto é, escavada em uma só peça de madeira, cujas formas variavam. De proporções menores do que a viela de arco tem um som agudo e penetrante. 


. Saltério – aparece no século XII numa escultura da catedral de Santiago de Compostela. Neste instrumento as cordas são estendidas em todo o seu comprimento acima da caixa de ressonância, ao contrário do princípio da harpa. É tocado pinçando-se as cordas com os dedos ou com plectro. Antepassado remoto do cravo e do cravicórdio. 


. Lira Romana 


. Organistrum – é uma viela de 3 cordas. Deu origem à sanfona. 


. Organetto – ou portativo (portátil). Bizâncio foi o primeiro centro de construção de órgãos da Idade Média. A mão esquerda do instrumentista tocava o fole e a direita executava a peça.


Vídeos:


Instrumentos Medievais:

http://youtu.be/GzkqG8gKJos



Os misteriosos instrumentos musicais da antiguidade:

http://youtu.be/giUad5o1WXU



Instrumentos medievais - cordas:

http://youtu.be/ZLzRYmCqyHg



Galician medieval music and instruments:

http://youtu.be/j1WVBSuickY



Fonte (texto): Site ATEMPO