ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

VIOLONCELO

Última modificação : Sexta, 16 Maio 2014 15:43



Classificação: Instrumento de cordas friccionadas

Classificação Hornbostel-Sachs: Cordofone



É um instrumento de cordas friccionáveis, da família do violino, porém de sonoridade mais ampla e grave, e proporções consideravelmente maiores. A forma geral e as madeiras usadas para sua fabricação são as mesmas que as do violino, excetuando-se as costilhas e o cavalete, proporcionalmente mais altos, e o braço que forma ângulo um pouco mais agudo com o corpo do instrumento. O comprimento normal da caixa de ressonância é de 75cm.


Suas quatro cordas são afinadas por quintas justas, à oitava inferior da viola: dó1, sol1, ré2, lá2. As partituras para violoncelo utilizam três claves: fá na quarta linha para o registro grave, dó na quarta linha para o médio e sol para o agudo, sendo que essa extensão pode ser prolongada no registro agudo, quer com sons naturais, quer com harmônicos, de acordo com a capacidade técnica do executante. 


Toca-se violoncelo preso entre as pernas e apoiado no chão sobre um espigão móvel de madeira ou metal, e que se fixa na parte inferior da caixa de ressonância. Essa posição é favorável ao intérprete, que fica com os braços livres e a mão esquerda com possibilidade de abranger facilmente uma escala maior do que a tessitura do instrumento. 


Origens italianas. Foi Antonio Stradivari (1648-1737) que,  nos séculos XVII e XVIII, deu ao violoncelo sua forma definitiva. A afinação corrente até o final do século XVII era um tom abaixo da atual, mas em 1619 já é citada a afinação moderna – C, G, d, a. Violoncelo quer dizer “pequeno violone”. Seu precursor imediato foi a viola da gamba, cuja popularidade venceu lentamente durante o século XVII. Na chamada escola de Bolonha, do final do século XVII, houve uma extensa produção de sonatas para vários instrumentos, entre os quais o cello já tem parte importante.

 

Técnica francesa. O francês Jean-Louis Duport (1749-1819), aluno de Jean Barrière, fixou o princípio de que, no violoncelo, o bom dedilhado deve proceder por semitons e não por tons inteiros com dedos sucessivos. Desenvolveu sua teoria numa obra que marcou época: Essai sur le doité du violoncelle et sur la conduite de l´archet, avec une suíte d´exercise (1806-1819) : Ensaio sobre o dedilhado do violoncelo e sobre o manejo do arco, com uma série de exercícios.  


Vídeo:

http://youtu.be/km0fb9GJsYM




Fonte: Enciclopédia Mirador Internacional