ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

TUBA

Última modificação : Quarta, 28 Agosto 2013 17:10


 

A tuba é um instrumento musical de sopro da família dos metais. Consiste num tubo cilíndrico recurvado sobre si mesmo e que termina numa campânula em forma de sino. Dotado de bocal e de três a cinco pistões, possui todos os graus cromáticos.

 

Existem tubas de vários tamanhos: tenor (também chamado de eufônio), baixo e contrabaixo. Desde o seu aparecimento, na primeira metade do século XIX, logo foi incorporado nas orquestras sinfônicas.

 

Alguns elementos históricos

A tuba é originária do “oficleide”, uma trompa de chaves grave, utilizada por volta de 1800 (século XIX), ainda antes da invenção do sistema de pistões. Este instrumento começou a ganhar popularidade nas pequenas bandas de metais da Grã-Bretanha, onde um antecessor do atual Sousafone, chamado Helicon, era usado devido à sua portabilidade (mais fácil de transportar).

 

Mais tarde, Richard Wagner utilizaria uma variante deste instrumento (basicamente uma tuba baixo mas com um bocal de trompa), razão pela qual surgiu a chamada Tuba Wagneriana. Em 1860, John Philip Sousa patenteou um novo tipo de tuba baseado no Helicon, dando origem ao atualmente chamado Sousafone.

 

Por esta altura, os alemães Johann Moritz e Wilhelm Wieprecht construiram o modelo de tuba que seria o precursor do modelo mais utilizado hoje em dia. Desde esta altura, o design e conceito geral da tuba permaneceram inalteráveis, mas diversas variantes foram sendo introduzidas, incluindo instrumentos com 4, 5 e 6 pistões, pistões com válvulas rotativas, Sousafones em fibra de vidro (para serem usados em desfiles).

 

Atualmente, as tubas podem ser encontradas nas mais diferentes formas e combinações. Existem quatro afinações para a tuba. As Tubas Baixas que são afinadas em MiB e Fá e as Tubas Contra-Baixas que são afinadas em Dó e SiB. A tuba é um instrumento que tem uma extensão muito variada. Pelos tipos que dela são encontrados, a extensão média da tuba é do Dó-1 ao Fá3, podendo variar muito de acordo com a tuba e com quem a executa. Assim, encontramos tubas com campânulas desde 36 a 77 centímetros de diâmetro, voltadas para cima ou para a frente, lacadas ou cromadas, com pistões normais ou com válvulas rotativas (ou ambos), com 2 até 6 pistões etc. e a variedade é ainda maior se adicionarmos as várias cambiantes dos Sousafones (como por exemplo o raríssimo Sousafone com 2 campânulas).

 

Nas bandas filarmônicas, cabe às tubas o fundamental papel de suporte harmônico, uma vez que compõe o naipe de instrumentos que atua no registro grave.

 

Tipos de Tuba

As tubas, independente de seus tipos, podem possuir pistos ou rotores (válvulas), que abrem e/ou fecham tubos metálicos de forma a alterar a circulação do ar advindo do sopro e consequentemente alterar a sonoridade. As válvulas são encontradas com mais frequência em tubas grandes e profissionais e facilitam a troca rápida de notas em músicas que exigem agilidade. As tubas menores normalmente são utilizados por aprendizes ou em orquestras que não exijam muita agilidade.

 

A maioria das tubas podem possuir 3 ou 4 pistos ou rotores. O 4º pisto é utilizado para facilitar ao músico adicionar uma oitava mais grave em seu repertório.

 

Os tipos de Tubas mais conhecidos são:

 

Tuba de marcha

Nome dado a tubas com a tubagem horizontal, parecida com a tubagem de um trompete. É colocada sobre o ombro esquerdo do executante, e foi concebida para facilitar o transporte em marchas. Nos Estados Unidos é muito usada em Drum e Bugle Corps e é conhecida como contrabass bugle ou "contra".

 

Helicon

Nome dado a tubas com forma circular, envolvendo o corpo do executante, e com a campânula dirigida para a frente. Era muito usado nas bandas brasileiras do começo do século XX, pois os sousafones ainda não haviam chegado ao Brasil.

 

Sousafone

O Sousafone é um instrumento também da família das tubas de tamanho grande. O seu formato evoluiu a partir do helicon circular, mas a tubagem termina em “S” e a campânula (também dirigida para a frente) é maior.

 

A tuba não é um instrumento transpositor. Essa tradição parte do princípio que todo material escrito para instrumentos graves antes da invenção da tuba (serpent, oficleide) eram escritos em dó. A existência de instrumentos de tais afinações (Dó, Sib, Fá e Mib) apenas é diferenciada pela extensão, ou seja, o limites de alcance de suas notas e sua tessitura (também diferenciada).


Vídeo - tuba


Vídeo - eufônio


Vídeo - sousafone


Vídeo - tuba wagneriana

 

 

Fonte: Wikipedia.org