ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Concerto grosso

Última modificação : Segunda, 07 Abril 2014 18:02



Concerto grosso (plural italiano: "concerti grossi") é o concerto em que um grupo de solistas (concertino) - geralmente dois violinos e um violoncelo, instrumentos do antigo Trio Sonata - dialoga com o resto da orquestra (ripieno), por vezes fundindo-se com este resultando no tutti, sendo característico do Período Barroco. É uma forma estritamente instrumental. A denominação concerto grosso apareceu pela primeira vez próximo ao ano de 1675, na partitura de uma cantata de Alessandro Stradella (1639-1682). Praticado, sobretudo, na Itália e na Inglaterra - pouco nos países germânicos, mas nunca na França -, esse gênero deriva-se da música veneziana a coro duplo e da suíte de danças. As diferentes partes, concertino, ripieno e tuttti, são sustentadas pelo grupo do baixo contínuo (ordinariamente baixo de viola da gamba e cravo). Certos compositores utilizaram simplesmente a denominação de concerto, sinfonia ou sonata para a forma do concerto grosso.

 

O concerto grosso é, normalmente, dividido em quatro movimentos, alternativamente lentos e rápidos. Francesco Geminiani (1687-1762) adicionou a viola ao concertino, para, assim, obter um quarteto de cordas completo. Essa forma musical desapareceu no fim do Barroco, dando lugar a novas formas e gêneros, como as sinfonias pré-clássicas de Stamitz e a sinfonia concertante.

 

No começo do século XVIII, surge a música concertante - orquestra e o solista -, que evoluirá, a seu tempo, para o concerto sinfônico, no fim desse mesmo século.

 

Em meados do século XVIII, temos a música de câmera, gênero essencialmente constituído de solistas, interpretando sonatas em duo, trio, quarteto de cordas, quintetos etc.

 

No fim do século XVIII, surge a música sinfônica, tendo como forma principal a sinfonia e sua variante mais efêmera, a sinfonia concertante - criada no Classicismo e que une as características de uma sinfonia e de um concerto -, tornada ilustre, inclusive por Mozart.

 

A forma concerto grosso foi reutilizada por vários compositores do século XX . Ademais, Edward Elgar, em sua Introduction et Allegro, retoma a estrutura clássica do concerto grosso com um quarteto solista (o concertino) conversando com o restante do efetivo (o ripieno). Para demonstrar, enfim, um raro exemplo de concerto grosso no século XX: The Treaty of William Penn with the Indians de Anthony Philip Heinrich.





 

 

Fontes:

. Wikipedia.org

. Merriam-Webster.com