ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

142 anos da morte de Georges Bizet

Última modificação : Segunda, 05 Junho 2017 11:49


 

 

Nascido em Paris, no ano de 1838, Bizet se dedicou prioritariamente à composição para óperas. Numa curta carreira devido à sua prematura morte, aos 36 anos, ele atingiu poucos sucessos antes do seu trabalho final, Carmen, que viria a se tornar uma das mais populares e frequentemente interpretadas óperas no repertório operístico.



Filho único, Bizet mostrou logo cedo aptidão para a música e rapidamente aprendeu as notações básicas da música, tendo recebido suas primeiras lições de piano de sua mãe. Ao ouvir por trás da porta da sala onde seu pai conduzia suas aulas, o pequeno Georges aprendeu a cantar músicas difíceis e com precisão de memória e desenvolveu a habilidade de identificar e analisar complexas estruturas cordais. Esta precocidade musical convenceu seus pais ambiciosos de que ele estava pronto para começar a estudar no Conservatório, um ano antes de chegar a idade mínima de 10 anos.

Saiba mais sobre Bizet: http://bit.ly/11f8qpJ

Confira Habanera, em interpretação de Maria Callas : http://bit.ly/13VtHnj

 

 

Em 1857, com apenas 19 anos de idade, George Bizet ganhou o cobiçado Grande Prêmio de Roma e foi estudar na Itália, onde passaria três anos. Os professores viram nele um promissor instrumentista, mas Bizet preferiu tentar uma carreira como compositor. Foi quando apostou que sua ópera Djamileh lhe traria a consagração. Mas a obra foi recebida com frieza pelo público e pela crítica. Ainda se refazendo do fracasso anterior, Bizet mergulhou no projeto que resultaria em Carmen, sua obra-prima.


Ouça aqui um trecho da ópera Djamileh: https://youtu.be/h2xkebPGjsM



Foi um escândalo. Na noite de 3 de março de 1875, a platéia presente à Opéra-Comique de Paris saiu chocada com a estréia de Carmen, de Georges Bizet. Acostumado com histórias ditas "edificantes", o público ficou incomodado com aquele espetáculo singular, no qual uma cigana desprovida de qualquer moral, sem a menor sombra de remorso ou piedade, enfeitiçava e levava os homens à perdição. Em vez de final feliz, um assassinato em cena. Carmem é morta pelo amante, a punhaladas.

Saiba mais sobre Carmen: http://bit.ly/1jnGsfe

Ouça aqui uma bela apresentação da Suíte da Ópera Carmen: http://youtu.be/2cHkCnFMK9Q

 


Enquanto a parcela mais conservadora da crítica insistia em ver defeitos de ordem estética e moral em Carmen, a obra começava a chamar a atenção de importantes compositores contemporâneos de Bizet. Morto aos 36 anos, o compositor não testemunhou a extraordinária repercussão que sua ópera conquistaria logo a seguir. Nos dez anos seguintes, ela seria apresentada cerca de mil vezes, em diferentes montagens, em toda a Europa. Depois de arrebatar as plateias em sua versão lírica, Carmen também seria celebrada no século 20, com várias versões cinematográficas, entre elas as dirigidas pelos cineastas Carlos Saura e Jean-Luc Godard.

Confira a overture de Carmen: https://youtu.be/PQI5LtRtrb0


 

 


Frase Bizet