ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Theatro São Pedro | São Paulo

Última modificação : Quarta, 17 Janeiro 2018 13:49



TheatroSPedro


 

Inaugurado em 1917, o Theatro São Pedro é um dos poucos remanescentes ativos de uma geração de casas de espetáculo que floresceram entre o final do século XIX e o início do século XX, tanto em nossa cidade quanto em outros centros urbanos do Brasil e da América Latina, como o Teatro Amazonas de Manaus, o Theatro da Paz de Belém, o Colón de Buenos Aires e o Teatro Solis de Montevidéu. Aqui em São Paulo, espalhados por diversos locais de nossa cidade, palcos como o do Teatro Minerva, no bairro de Santana, do Teatro Provisório Paulistano, na Rua Boa Vista, do Theatro Politheama, na Avenida São João, ou do Colombo, no Brás, apresentavam uma programação intensa de teatro, cinema e música.

 

Desde o início, o público frequentador do São Pedro foi diversificado, incluindo representantes da alta sociedade em apresentações de gala e os jovens do bairro, que vinham atrás dos ingressos promocionais e das sessões de cinema, mesmo que fosse necessário assistir de pé às apresentações. Infelizmente os espaços semelhantes a este não resistiram às transformações pelas quais passou nossa cidade, restando apenas o Theatro Municipal, na Praça Ramos.

 

A história do São Pedro, de lá para cá, foi marcada por dois traços: por um lado, uma longa série de fechamentos e reinaugurações, cada uma delas fazendo com que o local se reinventasse em um novo formato, amoldando-se às transformações da capital. Por outro, uma presença sempre intensa e marcante na história cultural da cidade: foi aqui que, nas décadas de 1960 e 1970, se abrigaram grupos teatrais como o Papyrus, foco de resistência à ditadura militar e de intensa pesquisa artística. No palco do São Pedro foram apresentadas nesse período peças paradigmáticas como Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto e música de Chico Buarque; Marta Saré, de Gianfrancesco Guarnieri e Edu Lobo, com Fernanda Montenegro e Beatriz Segall; e durante a encenação de Queda da Bastilha os atores Celso Frateschi e Denise Del Vecchio chegaram a ser presos em cena.

 

E foi aqui no São Pedro que, há 15 anos, se alojou a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo durante sua reestruturação, quando a casa foi definitivamente restaurada e posta em funcionamento contínuo. Com esta última restauração, o São Pedro encontrou, afinal, sua grande vocação: a ópera. Sem deixar de ser aconchegante e íntimo, este é um teatro cujas dimensões proporcionam uma acústica privilegiada, com fosso corretamente estruturado, que acomoda bastante bem uma orquestra, e que floresce em todo o seu potencial quando aqui é encenada uma montagem lírica.

 

Foi construído pelo português Manuel Fernandes Lopes e inaugurado no dia 17 de janeiro de 1917 com a apresentação das peças "A Moreninha" e "O Escravo de Lúcifer".

 

 

THEATRO SÃO PEDRO

Rua Doutor Albuquerque Lins, 207 Cep 01230-001 | São Paulo (SP)

Fone: (11) 3661-6529 / 3661-6600

e-mail: contato@theatrosaopedro.org.br

 

Capacidade:

636 Lugares, sendo:

Plateia: 396

1° Balcão: 110

2° Balcão: 124

Deficientes físicos: 06 (plateia)

 

 


Fonte:

theatrosaopedro.org.br