ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

Alberto Nepomuceno

Última modificação : Domingo, 18 Março 2018 11:09



 

De influência inicialmente alemã e francesa, Alberto Nepomuceno tornou-se o primeiro compositor e regente brasileiro de intenção nacionalista. Natural de Fortaleza, no Ceará, Nepomuceno passou a infância em Recife, onde aprendeu música com o pai, o maestro Vítor Augusto. Após a morte deste, mudou-se em 1884 para o Rio de Janeiro, estudando anos depois em Roma, Berlim e Paris. Até hoje, Nepomuceno é lembrado como um dos maiores compositores clássicos brasileiros.

 

 

Alberto Nepomuceno nasceu no dia 6 de julho de 1864, em Fortaleza, filho de Vitor Augusto Nepomuceno e Maria Virgínia de Oliveira Paiva. Foi iniciado nos estudos musicais por seu pai, que era violinista, professor, mestre da banda e organista da Catedral de Fortaleza. Em 1872 transferiu-se com a família para Recife, onde começou a estudar piano e violino.Durante sua juventude, manteve amizade com alunos e mestres da Faculdade de Direito do Recife, como Alfredo Pinto, Clóvis Bevilácqua, Farias Brito. A Faculdade, nessa época, era um grande centro intelectual do país. Continue lendo

“Batuque”:
http://youtu.be/n2npsjy61dc

 

Quer conhecer a ópera Ártemis, de Nepomuceno? http://bit.ly/1sNwqPw

 


Nepomuceno tornou-se um defensor atuante das causas republicana e abolicionista no Nordeste, participando de diversas campanhas. Entretanto, não descuidou de suas atividades como músico, assumindo, aos dezoito anos, a direção dos concertos do Clube Carlos Gomes de Recife. Atuou também como violinista na estreia da ópera Leonor, de Euclides Fonseca, no Teatro Santa Isabel. De volta ao Ceará com a família, ligou-se a João Brígido e João Cordeiro, defensores do movimento abolicionista, passando a colaborar em diversos jornais ligados à causa. Devido às suas atividades políticas, seu pedido de custeio ao governo imperial para estudar na Europa foi indeferido.

"Adágio para Cordas":
http://youtu.be/ZyvUFvXXh9o


Vale a pena conhecer a ópera "Abul", também de Nepomuceno:
http://bit.ly/1rMJlPI

 

 

No dia 4 de agosto de 1895, Nepomuceno realizou um concerto histórico, marcando o início de uma campanha que lhe rendeu muitas críticas e censuras. Apresentou pela primeira vez, no Instituto Nacional de Música, uma série de canções de sua autoria em português. Estava deflagrada a guerra pela nacionalização da música erudita brasileira. O concerto atingia diretamente aqueles que afirmavam que a língua portuguesa era inadequada para o bel canto. A polêmica tomou conta da imprensa e Nepomuceno travou uma verdadeira batalha contra o crítico Oscar Guanabarino, defensor ardoroso do canto em italiano, afirmando: "Não tem pátria um povo que não canta em sua língua".

 

"Quarteto de Cordas nº 2 em sol menor": http://youtu.be/IuzyBlXIuZE

 

 

A luta de Alberto Nepomuceno pela nacionalização da música erudita foi ampliada com o início de suas atividades na Associação de Concertos Populares, que dirigiu por dez anos (1896-1906), promovendo o reconhecimento de compositores brasileiros. A pedido de Visconde de Taunay, restaurou diversas obras do compositor Padre José Maurício Nunes Garcia e apoiou compositores populares como Catulo da Paixão Cearense. Em 1907 iniciou a reforma do Hino Nacional Brasileiro, tanto na forma de execução quanto na letra de Osório Duque Estrada. No ano seguinte, a realização do concerto de violão do compositor popular Catulo da Paixão Cearense, no Instituto Nacional de Música , promovido por Nepomuceno, causou grande revolta nos críticos mais ortodoxos, que consideraram o acontecimento "um acinte àquele templo da arte". Até hoje Nepomuceno é lembrado como um dos maiores compositores clássicos brasileiros.

Aqui você assiste um pequeno documentário sobre a vida e obra de Nepomuceno:
http://youtu.be/C07pEXzMa7g