ConcertinoPortal de pesquisa da música clássica

Os mais famosos compositores da linha do tempo

EDLER-COPES, AURÉLIO (1976)

Última modificação : Terça, 29 Dezembro 2015 15:01


BRASIL – MÚSICA CONTEMPORÂNEA
 
 
 
 
Aurélio Edler-Copes (Santa Maria, Brasil, 1976), Título Superior de Guitarra na Universidade Federal em Porto Alegre, Brasil; Título Superior em Composição no Centro Superior de Música do País Basco, Espanha; Master em Composição na Hochschule der Künste Bern, Suíça, sob a orientação de Georges Aperghis; Cursus-1 de especialização em Composição e Informática Musical no IRCAM-Centre Pompidou Paris. Complementou a sua formação em cursos intensivos com Sciarrino, Saariaho, Furrer, Ferneyhough, Murail, Lang, Sotelo, López-López, etc., em festivais internacionais como Acanthes, Impuls, Injuve, Matrix...
 
Sua obra é interpretada por solistas e ensembles como Klangforum Wien, MusikFabrik, Quatuor Diotima, Itinéraire, Vortex, S:i.c., Krater, Taller Sonoro, Orquestras de Bilbao, Orquestra de Lorraine, Orquestra de Minas Gerais, entre outros. Foi premiado numa quinzena de concursos internacionais de composição como Prêmio Injuve, Ensemblia, Pablo Sorozabal, G. Verdi, Franz Joseph Reinl-Stiftung, Prêmios da Cátedra Manuel de Falla, BAMDialogue, HIC-USA, Francisco Escudero, Concurso Povoa de Varzim, etc. Em 2010 recebeu o Prêmio Roma do Ministério de Assuntos Exteriores de Espanha o que lhe permitiu estabelecer-se como  compositor em residência na Real Academia de Espanha em Roma durante um ano.
 
Atualmente trabalha como compositor e é diretor artístico do Krater Ensemble na Espanha. Recentemente foi nominado membro artístico da Academia da França em Madrid – Casa de Velázquez onde será compositor em residência de setembro de 2011 a agosto de 2012. Em 2013 realizará igualmente uma residência de criação no Kyoto Arts Center, no Japão.
 
 
 
 
 
AURÉLIO EDLER-COPES
CATÁLOGO DE OBRAS
 
 
ORQUESTRA
 
“DOES THE SEA REMEMBER THE WALKER UPON IT?” (2010), 12’
Para orquestra
 
DAS GEDÄCHTNIS DES WASSERS (2007) 14’
Para violino, viola e orquestra de cordas
 
 
ENSEMBLE
 
RUMORES DE LÍMITE (2011), 10’
Para 7 instrumentos e eletrônica
 
ENCORE LE VENT… (2010), 8’
Para 6 instrumentos
 
PUNTO ROSSO SULL’OCEANO (2009), 12’
Para 10 instrumentos
 
COMO EL AIRE (2006-07), 10’
Para 7 instrumentos
 
ABISMO Y SILENCIO – HOMENAJE A CHILLIDA (2005-06), 11’
Para violoncelo e 8 instrumentos
 
 
MUSICA DE CÂMARA
 
FOR MALEVICH (2011), 15’
Para violino, contrabaixo e live electronics
 
STRING QUARTET Nº2: PUNTO ROSSO (2010), 12’
Para quarteto de cordas e live electronics ad libitum
 
ESCUCHAR EL VIENTO (2008), 8’
Para acordeom e violão amplificados
 
“ÉNUMÉLABORATIONS” (2008) 15’
Para dois violinos
 
FIVE ANGELS (2005), 14’
Para 5 violas e live electronics
 
STRING QUARTET Nº 1: UNIVERSOS CRISTALIZADOS (2004), 15’
Para quarteto de cordas
 
 
INSTRUMENTOS SOLO
 
ECLIPSIS (2008, rev.2010), 8’
Para piano, vídeo e live electronics [ou piano solo]
 
LA NASCITA DEL SUONO (2010), 7’
Para violoncelo e live electronics
 
SEULE (2008), 7’
Para harpa
 
DOUBLE (2007), 9’
Para vibrafone, live electronics e live video  [ou vibrafone solo]
 
CANTIGA (2006), 10’
Para acordeom e tape
 
FIRE ANGEL (2005), 14’
Para viola, vídeo e live electronics
 
 
CORAL
 
P.A.X. (2008). 10’
Para seis vozes amplificadas
 
 
TEATRO MUSICAL
 
WOMEN (2009-11), 50’
Para soprano, violino, clarinete baixo, harpa e live electronics
 
MONOLOGUE À DEUX (2009), 20’
Para harpa e vibrafone
 
NO PARADISE (2008), 20’
Para trompa e live electronics
 
FÁBULA (2006), 20’
Para flauta, harpa, viola e voz recitante [texto de Itziar Zubizarreta]
 
 
OBRAS ACOUSMATICAS / INSTALAÇÕES
 
INTERFÉRENCE (2010), 4’30’’
Vídeo e 2 channels tape
 
MALEVICH ROOM (2011), 15’
Instalação – vídeo e 4 channels tap.